Allergo
AGENDE SUA CONSULTA (44) 3622-6393

Artigos

Saiba mais sobre Amigdalites 31 de março de 2009

As causas de dor na garganta são as mais variadas. As amígdalas (palatinas) e as adenóides (amígdalas faríngeas) são estruturas que possuem função de proteção aos tecidos, assim como os linfonodos. Posicionadas estrategicamente nas entradas do tubo digestivo e respiratório, ”combatem” simples bactérias e vírus que entram pelo nariz ou pela boca. Resultam em uma reação inflamatória inicial das amígdalas para que o sistema imunológico produza anticorpos (crie anticorpos e marcadores) contra futuras infecções.

Algumas vezes, o germe responsável não é localizado nas amígdalas, mas pode se estender a outros órgãos, principalmente os rins e o coração.

Tendo em vista que as infecções são freqüentes em crianças (que “conhecem” susbtâncias novas todos os dias), observa-se que o costumeiro
inchaço das amígdalas pode bloqueiar a passagem da respiração ou na ventilação das tubas auditivas com consequentes otites médias no comum aumento das adenóides, podendo levar essas crianças à necessidade de remoção desses tecidos (adeno-amigdalectomias).

Esses tecidos linfóides (amígdalas e adenóides) não são os únicos com essa função imunitária nesta região, pois existem "cordões" linfáticos por toda a faringe, não comprometendo a imunidade do indivíduo a eventual cirurgia de remoção destas estruturas anatômicas (adeno-amigdalectomias)!

TRATAMENTO

Infecções bacterianas causam, em sua maioria, amigdalites ou faringites.

Ao exame encontramos:

- aumento de volume das mesmas,

- vermelhidão

- eventuais placas esbranquiçadas

- verdadeiras úlceras na superfície destas amígdalas.

Devemos coletar material para exame bacteriológico com orientação do melhor antibiótico para aquela doença (tratamento ideal). Caso o paciente esteja muito debilitado (prostrado), devemos solicitar um hemograma para avaliarmos a repercussão da doença no organismo.
Os antibióticos devem ser administrados por, no mínimo, 7 dias; porém os sintomas diminuem em 2 ou 3 dias.

Viroses podem infectar a garganta, mas em geral não possuem capacidade para formar placas brancas e secreções purulentas nas amígdalas.

A mononucleose é a virose que se manifesta na garganta com a maior repercussão sistêmica. Podemos encontrar muitos linfonodos cervicais, dificuldade para deglutir, dores em todo o corpo, prostração e o hemograma se apresenta alterado com predominância de linfócitos (atípicos).

O tratamento de escolha é o repouso e a observação de complicações como por exemplo, hepatite.

A obstrução nasal faz com que as pessoas respirem pela boca. Ao respirarem por ela, não aquecem, não filtram e nem umidificam o ar que
colide diretamente com as paredes da garganta gerando “dor de garganta”.

O refluxo gastroesofágico faríngeo "queima" quimicamente a garganta com ácido clorídrico(produzido normalmente no estômago). As bebidas alcoólicas (principalmente as destiladas) também contribuem para desconfortos nessa região.

O fumo, o chá, o chimarrão, o café e outras bebidas quentes também agridem essa região se mantiverem temperaturas superiores à 75 °C.

A poluição é responsável por inúmeros problemas de difícil diagnóstico (e difícil manejo terapêutico, por não ser possível afastar as causas do problema)!





Avenida Rio Branco - 4332 - 87501-130 - Umuarama/PR - (44) 3622-6393
Facebook


Prestige